Como ter prazer sexual e uma parceira louca por você: conhecer o próprio organismo é fundamental

[Total: 8    Média: 5/5]

Falar de prazer sexual é mergulhar na história e entender que desde antes da invenção da escrita o sexo era muito praticado – embora naquela época fazer sexo não fosse algo tão pacífico.

Com o tempo, o homem deixou de ser nômade e passou a se instalar em lugares específicos, plantando, criando animais e zelando pelo espaço.

É aí que o sexo deixa de ser biológico e o prazer sexual passa a ser cultural

Sociedades antigas como as dos gregos e egípcios, árabes e persas, cristãos, o sexo hipervalorizado na nossa cultura hoje… são muitas as interpretações do que o prazer sexual quer dizer e qual é a sua função além de estimular a procriação e a manutenção das espécies.

Em outras culturas, as pessoas não falam tanto em sexo porque talvez não pratiquem tanto ou talvez não achem que transar seja tão importante.

Por incrível que pareça, em algumas comunidades ao redor do mundo é assim

Mas no contexto em que vivemos, o prazer sexual é considerado hoje um benefício para a saúde, e fundamental para o desenvolvimento saudável de homens e mulheres.

Por outro lado, a falta de prazer também é uma preocupação. Seja com você ou a sua parceira.

Mas no nosso caso, se o desempenho sexual não é como o esperado, muitos homens, por constrangimento em pedir ajuda, se retraem, e até desistem do sexo. 

Sim, muitos de nós passam a evitar contatos sexuais com medo de se frustrar mais e frustrar a parceira. 

Sexo só é bom quando os dois sentem prazer sexual

Logo que você escolhe se relacionar sexualmente com alguém, você deve estar disposto ao prazer mútuo. Isso significa se preocupar com o prazer da mulher, seja ela sua ficante, namorada, esposa ou mesmo sua parceira em relações casuais. 

Apesar de concordar, muitos não sabem como dar prazer a uma mulher.

Convenhamos, existe coisa melhor do que ver uma mulher gemendo e suspirando de prazer na sua cama? Que homem não gostaria de proporcionar isso? 

Assim sendo, Davi Ribeiro fez o vídeo abaixo com dicas de como quadruplicar o prazer da sua parceira:

Prazer sexual e o organismo masculino

O comportamento sexual é complexo. Mas o funcionamento do organismo masculino não tanto. 

Em primeiro lugar, a rapidez com que os homens chegam ao orgasmo é uma questão fisiológica, ou seja, as mulheres naturalmente levam mais tempo para gozar.

De acordo com o urologista e terapeuta sexual Celso Marzano, fundador do Centro de Orientação e Desenvolvimento da Sexualidade, isso tem explicação. 

“Há um intenso contato do pênis na região sexual, e as áreas mais sensíveis e que aumentam a excitação estão localizadas nele”.

Com mais estímulos sensoriais, fica mais fácil mesmo para o homem atingir o prazer sexual

Segundo especialistas, a média é de 15 minutos, mas tudo depende de fatores como excitação, ansiedade ou mesmo a idade

No início da relação sexual, esse tempo tende a ser mais rápido, mas com o tempo e a experiência, e consequentemente a redução da ansiedade, ele consegue se segurar por mais tempo.

No entanto, há disfunções sexuais relacionadas ao tempo do orgasmo. A mais conhecida é a ejaculação precoce, quando o prazer vem rápido demais

Mas o inverso também existe, que é a ejaculação retardada, quando o clímax demora mais a chegar. 

A ejaculação precoce está muito ligada à ansiedade.

A modalidade retardada pode ser causada por diabetes, obesidade, sedentarismo e alterações hormonais, como a andropausa

Contudo, o tempo que os homens levam para gozar é muito relativo e depende do estilo de vida do praticante sexual. E do ritmo de cada casal

O primeiro passo: a ereção

Antes de tudo, o principal fator para o homem atingir a ereção, e depois o orgasmo, é a fantasia. Isso porque o processo de prazer é completamente cerebral.

Por isso mesmo, estímulos físicos e visuais normalmente são aliados nesse processo. Afinal, diferentes centros neurológicos representados por conjunto de neurônios, são ativados. 

A chegada de muitos estímulos em um determinado período de tempo é que vai ditar a quantidade de sensações necessárias para atingir o orgasmo

Certamente isso vai variar de homem para homem e até de momento para momento. Geralmente, o estímulo físico sozinho é capaz de gerar uma ereção e um orgasmo, pois existe a sensação tátil de prazer.

O estímulo mental, apesar de conseguir deixar um pênis ereto, dificilmente leva você e seu amigão ao prazer. 

Imagine a cena: a noite estava excelente, um bom vinho estava à mesa, a companhia era ótima, tudo era propício para uma noite interminável de sexo.

Mas na hora H o pênis não ficou ereto o suficiente para te satisfazer e satisfazer a parceira. 

Pode ter sido só o álcool, mas também pode ser sinal de uma disfunção erétil ou um aviso para procurar ajuda especializada.

Por isso é importante conhecer os mecanismos da ereção para garantir momentos de prazer sexual.

Em resumo, existem duas estruturas cilíndricas no pênis chamadas corpos cavernosos. A textura delas lembra esponjas compridas.

Com estímulo sexual, o corpo do pênis se enche de sangue, causando o aumento do comprimento e do volume do seu amigo. 

Depois do clímax ou quando o estímulo sexual é interrompido, o pênis volta a ficar flácido e o sangue volta para a circulação geral.

Isto é, qualquer desvio no script desse mecanismo complexo pode gerar aquilo que a classe médica chama de disfunção erétil

O inimigo número 1 do prazer sexual: a ejaculação precoce

Sem dúvida, o homem que possui o distúrbio da ejaculação precoce carrega com ele o sentimento de culpa por não ter um bom desempenho sexual.

Além da ansiedade, ocorre a sensação de prazer incompleto e rápido. 

prazer sexual

Para que seja considerada a ejaculação precoce, não há consenso, mas na maioria dos casos o orgasmo ocorre logo após a penetração ou mesmo antes.

Há casos que a ejaculação ocorre apenas vendo a parceira tirar a roupa. Pesquisas indicam que um homem sem problemas leva, em média, de dois a quatro minutos para ejacular.

Não apenas o tempo para ejacular merece atenção, mas você deve observar também a frequência.

Para diferenciar o distúrbio da ejaculação precoce de algo corriqueiro, é preciso que o episódio se repita em pelo menos metade das relações sexuais.

Dessa forma, existem vários tratamentos para a ejaculação precoce, incluindo a recomendação médica de estimulantes sexuais.

Indevidamente, muitos fazem uso desses medicamentos de maneira recreativa.

Os efeitos colaterais são dependência química, enxaquecas, dores musculares e alergias. A boa notícia é que existem diversos estimulantes sexuais naturais

É comum que muitos homens optem, depois de consultar um urologista, pela soma de psicoterapia e uso controlado de antidepressivos.

O fármaco costuma ser aconselhado pois um dos seus efeitos colaterais é inibir a ejaculação. Outros efeitos comuns são: náuseas, diminuição do apetite, insônia e tremores.

Alternativas naturais contra a ejaculação precoce

Por consequência, as alternativas naturais para a ejaculação precoce são as menos danosas à saúde e contribuem para o prazer sexual. Algumas delas são:

Exercícios de Kegel

Hipnose sexual;

Alimentação ideal;  

Técnicas que prolongam o prazer sexual

Chás que auxiliam o tratamento para ejaculação precoce;

Método CAE4S

prazer sexual

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *