Dieta low carb faz emagrecer: Mito ou verdade? Descubra!

Há quase 50 anos o médico americano Robert Atkins (1930-2003) lançou a famosa dieta low carb. Ela consiste na redução acentuada no consumo de carboidratos (arroz, pães, massas…) e no maior aproveitamento das gorduras boas.

A dieta low carb foi a mais pesquisada em 2017 pelos brasileiros, especialmente para quem deseja emagrecer. Mas foi busca de outros grupos, também, e com objetivos variados, como veremos.

dieta low carb

O termo low carb vem do inglês e significa ‘carboidratos baixos’ ou ‘baixa de carboidratos’, com a palavra carboidrats abreviada para ‘carb’.

Nesse modelo alimentar, carboidratos de baixo índice glicêmico, como os alimentos integrais, são priorizados. E a recomendação é consumir diariamente 20 a 40% de carboidratos em relação ao total de categorias nutricionais ingeridas em um dia. Por exemplo, em uma dieta tradicional, o consumo de carboidratos deve representar de 55 a 65% das calorias diárias. Portanto, é uma baixa considerável.

Mas não tão ‘exagerada’ quanto um outro modelo famoso, a chamada Dieta Cetogênica. Pois neste estilo de dieta, bem mais radical que a dieta low carb, a redução do consumo de carboidrato chega a 10%! A dieta low carb, é, portanto, muito mais equilibrada e é sobre ela que iremos tratar.

Continue com a gente que você vai descobrir como funciona a dieta low carb, os benefícios dessa dieta, quem pode apostar nela e os possíveis riscos e dificuldades apresentadas.

Benefícios da dieta low carb

Conheça os benefícios da dieta low carb e confira se você se encaixa nesses objetivos:

Previne e combate o diabetes:

Como neste regime ocorre apenas a ingestão de carboidratos com índice glicêmico baixo ou moderado, ele pode ajudar a prevenir o diabetes tipo 2. Isto porque, ao ingerir carboidratos de índice glicêmico alto, ocorre um aumento do nível de glicose no sangue e consequentemente o de insulina. Quanto mais insulina no organismo, mais ele se torna resistente a ela.

dieta low carb

Assim, aumenta-se o risco do quadro de insuficiência ou resistência à insulina, que pode evoluir para o diabetes tipo 2. Dessa forma, a dieta low carb tanto previne quanto combate os problemas do diabetes, como a hiper e hipoglicemia.

Por isso, se você tem casos de diabetes na família ou é diabético, está aí um bom motivo para aplicar a dieta low carb.

Proporciona saciedade:

Isso porque as fontes de carboidratos indicadas na dieta low carb possuem mais fibras, como o pão e o arroz integral. E as fibras são responsáveis por produzir maior sensação de saciedade.

Auxilia na perda de peso:

Os carboidratos podem ser aliados na perda de peso quando consumidos de forma correta. Carboidratos com índice glicêmico baixo ou moderado contribuem para a queima do estoque de gordura do corpo. Portanto, a dieta low carb consiste numa boa alternativa para emagrecer! E com o emagrecimento você adquire uma melhora, inclusive, em sua performance na cama. Pois o excesso de peso atrapalha o desempenho sexual.

Reações do corpo à dieta low carb

Mas o que acontece com o corpo quando cortamos o carboidrato que, teoricamente, deveria ter maior consumo na nossa alimentação?

1.O organismo começa a gastar a principal reserva

Como a primeira fonte energética cerebral é o carboidrato, quando cortamos esse nutriente da alimentação, o organismo começa a gastar todos os estoques do corpo para fornecer energia ao cérebro. Inicia-se, então, a queda de peso. Alguns livros estimam que temos 4kg de carboidratos estocados no corpo, por isso a redução do consumo e o maior gasto da reserva estimulam o emagrecimento.

2.O corpo começa a procurar outros tipos de estoque

Assim, o metabolismo começa a queimar mais gordura e proteína do que o de costume para fornecer energia ao órgão mais vital do corpo humano, o cérebro. Então, o peso corporal diminui mais ainda! E ainda perdemos mais gordura!

3.A mente tenta te enganar a qualquer custo!

O cérebro humano, ao perceber a diminuição da glicose, dispara estímulos que se traduzem numa vontade enorme de comer carboidratos!

dieta low carb

Por isso, a sua própria mente pode sabotar a sua dieta low carb, tome cuidado! Muitos médicos, cientes desses efeitos, costumam indicar remédio para controle do desejo alimentar juntamente com a dieta low carb. Mas vale também o domínio do próprio corpo, a alternativa mais saudável!

4.O dilema da falta de energia corporal

Sem carboidratos, decai a energia para atividades físicas de maior esforço, como malhar, correr ou praticar um sexo mais intenso. Falta de concentração e mau humor também podem ser notados em alguns homens. Já escutou alguém dizer que fica mau-humorado quando está com fome? Eis a explicação científica!

Por isso, não é recomendado ficar longas horas sem nutrir o corpo e nem fazer esforço físico de alto gasto calórico. Mas se você não quiser deixar de frequentar a academia e participar de maratonas esportivas (inclusive as maratonas de sexo!) e ainda possuir uma nutrição adequada, existe um método 100% natural.

O bullcaps é um suplemento alimentar rico em vitaminas, minerais essenciais como ferro e magnésio. Além de extrato seco de estimulantes sexuais naturais, como o Ginseng e a Maca Peruana, uma ajudinha extra para deixar o sexo melhor!

Toda essa combinação garante o aumento da energia e disposição para treinos e demais atividades físicas. E ainda garante uma nutrição diária adequada para continuar aplicando a dieta low carb sem nenhuma complicação! Se quiser saber mais benefícios do produto, clique aqui ou no banner abaixo e acesse o site oficial.

dieta low carb

Dificuldades e riscos da dieta low carb

Sabemos que as dietas low carb levam a uma perda de peso rápida mas o problema é que essa e outras dietas restritivas são menos efetivas a longo prazo. E então aparece o temido efeito sanfona e o corpo pode ficar mais flácido. É normal que muitas pessoas percam muitos quilos e ainda não atinjam o tão sonhado corpo por causa disso. Para corrigir  isso, a dieta low carb deve se tornar constante e ser acompanhada de exercícios.

Apesar de equilibrar a produção de insulina devido à diminuição do consumo de carboidratos, a dieta low carb não nos deixa totalmente livres da resistência à insulina. Isso porque, algumas proteínas também estimulam a produção de insulina. Portanto, não se deve exagerar também na quantidade de proteína no regime alimentar.

Então, o que conta é a proporção e os tipos de carboidratos escolhidos. E então não podemos exagerar no consumo de alimentos que disparam a glicose e a insulina. Por exemplo temos o arroz e as massas refinadas, sobremesas e refrigerantes.

Assim, em vez de ir para o extremo e transformar a dieta low carb numa dieta cetogênica, o ideal é o equilíbrio. Ou seja, observar a proporção ideal para o seu organismo numa consulta nutricional e substituir as massas ‘pesadas’ por carboidratos com menor índice glicêmico, como arroz e massas integrais, grãos, cereais e frutas.

Quem não pode aplicar a dieta low carb

Além dos contras que foram levantados de forma geral. A dieta low carb não é indicada para alguns grupos de pessoas, como:

  • Atletas
  • Portadores de insuficiência renal
  • Portadores de insuficiência cardíaca
  • Portadores de insuficiência hepática

A dieta low carb prejudica a saúde?

Isto vai depender do quanto de carboidratos será cortado. Você pode mudar a proporção por um tempo determinado. A orientação convencional é ingerir no dia entre dia 50 a 55% de carboidratos, 30% de gorduras e 15 a 20% de proteínas. A redução de carboidratos abaixo de 40% é prejudicial para a saúde, especialmente devido ao excesso de proteínas que passa a ser ingerido.

Pois estudos recentes relacionam grandes quantidade de proteínas ao aumento do risco de câncer, diabetes e osteoporose. Os rins também são prejudicados com o excesso de proteína.

Outros sintomas da falta de carboidratos são:

  • dor de cabeça
  • sono excessivo durante o dia
  • falta de sono à noite letargia
  • déficit de atenção
  • oscilações de humor
  • prisão de ventre
  • cansaço
  • falta de disposição

O maior complicador dessa falta de disposição, no entanto, consiste no fato de a dieta low carb (como qualquer outra dieta) necessitar ser acompanhada por exercícios físicos. Sem energia o suficiente essa parte do novo regime alimentar ficará prejudicada.

dieta low carb

Por isso, se ainda quiser aproveitar os benefícios da dieta low carb e ainda ter disposição para praticar esforços físicos, o ideal é busca uma suplementação alimentar saudável. Um exemplo dessas soluções é o Bullcaps, um suplemento vitamínico formulado com nutrientes essenciais e estimulantes energéticos. Clique aqui e acesse o site oficial do produto.

Alimentos para a dieta low carb

A seguir a lista dos melhores alimentos para a dieta low carb:

Verduras e legumes

Por exemplo: abobrinha, brócolis, couve-flor, acelga, cogumelos, aipo, tomate cereja, couve, agrião, pimentão, aspargos, abobrinha, berinjela, espinafre, pepino, cebola, chuchu, vagem, rúcula, escarola, alho-poró, aipo e alface.

Proteínas

Como: carnes, peixes, ovos, leite e derivados, soja e quinoa, também são alimentos para dieta low carb.

Frutas

As frutas são fonte de frutose, um tipo de carboidrato. Para equilibrar essa fonte de carboidratos, o ideal é optar por aquelas com maior fonte de fibras. Uma semente como a chia, por exemplo, ou as que podem ser consumidas com o bagaço como a mexerica ou a laranja. 

As principais frutas para dieta low carb são: abacate, morango, pêssego, melão e coco.

Fontes de gorduras

Muitos alimentos ricos em gorduras (boas) também possuem pouca quantidade de carboidratos. Contudo, somente alguns deles são opções saudáveis. Azeite, oleaginosas e abacate são gorduras consideradas mais saudáveis, tratam-se das gorduras insaturadas.

Tubérculos

Batata-doce e inhame seriam os melhores.

Café

Mas sem açúcar. Chás e água com limão também são incluídos.

Cogumelos

De todos os tipos, à vontade.

Leguminosas

Grão-de-bico e lentilha, mas com muita moderação.

Verduras e legumes

Pode variar e investir sem medo.

Oleaginosas

Inclua amêndoas, castanhas, nozes…

#Bônus: Estrogonofe de frango low carb

dieta low carb

Ingredientes

2 xícaras(chá) de abóbora cabotian em cubos

1 peito de frango

1 cebola grande

3 dentes de alho

1 folha de louro

Telos de salsinha

2 tomates sem sementes

1/2 xícara (chá) de requeijão light sem lactose

Sal marinho a gosto

Pimenta do reino a gosto

Rendimento

2 porções

Como fazer

Lave a abóbora e corte em cubos, com casca mesmo. Coloque em uma panela com uma folha de louro e talos de salsinha, coloque uns dois dedos de água e cozinhe até ficar macia. Não exagere na água pois usaremos para bater a abóbora. Quando estiver macia, retire a folha de louro, talos de salsinha e a casca, colocando a polpa com a água do cozimento para bater no liquidificador junto com o requeijão light.

Limpe e corte em cubos o peito de frango. Em uma panela, refogue os cubos e adicione um pouco de água e sal refinado e deixe cozinhar até ficar macio.

Na mesma panela, quando o frango chegar ao ponto, adicione e refogue a cebola, alho e tomate sem sementes. Deixe apurar e ganhar sabor. Quando estiver dourado, adicione o purê de abóbora e requeijão, mexa, acerte o sal e a pimenta e sirva.

 

E então? O que achou das dicas?

 

Não esqueça de compartilhar com os amigos!

 

Até a próxima aqui no Macho em Série!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *